Estudo revela que sector do Turismo aposta pouco em aplicações móveis


Por: Fábio Silva Há 2 anos, 12 meses atrás

Embora pareça ser contra-sensual à primeira vista – ou à primeira leitura – e sobretudo atendendo à natureza do mercado de que estamos a falar, o sector do Turismo é mesmo dos que menos apostam em aplicações móveis e no potencial do comércio digital. Um dado curioso que contrasta com a tendência das novas tecnologias nos últimos anos.


Segundo o relatório Travel Goes Mobile deste ano*, mais de 95% das pessoas utilizam ferramentas digitas antes, durante e após os seus percursos na busca da melhor experiência de viagem. Os dados revelam ainda que, em média, um cliente recorre a cerca de 19 aplicações durante uma viagem com o intuito de partilhar a experiência e de pesquisar informação acerca do destino. Surpreendente é que entre estas aplicações utilizadas é raro encontrar alguma relacionada com empresas de turismo.

As empresas do sector devem, assim, estabelecer uma relação com os consumidores através da oferta de experiências e serviços verdadeiramente personalizados. Quem o diz é José Ferreira, líder do projeto BCG. “Quanto mais as empresas apostarem nas aplicações móveis para envolver os seus clientes, mais informação terão para poder personalizar mensagens e a própria experiência do cliente com as aplicações”, diz.

E os números são conclusivos: atualmente, apenas cerca de 20% dos consumidores migraram do computador para os dispositivos móveis, quando em média uma pessoa instala entre 25 a 40 aplicações nos seus aparelhos. Além disso, desses 20% que se converteram a estas aplicações, apenas 2% avaliam como indispensável a sua utilização.

Analisados os dados, torna-se evidente a necessidade destas empresas de turismo apostarem em novos modelos de interação com o seu público, potenciando a ligação entre si e os consumidores. O primeiro passo a tomar rumo a esta realidade pode passar por “construir plataformas móveis de fácil instalação e utilização simplificada”, finaliza José Ferreira.

De resto, fica o convite para novos empreendedores que ainda não encontraram a melhor ideia para construir uma startup!

*Estudo elaborado pela consultora estratégica The Boston Consulting Group (BCG) em conjunto com o Facebook


Comentários