O que o Maverick pensa da TSU


Por: Daniel Araújo Há 5 anos atrás

Aclamado e odiado, Mark Cuban é hoje um empreendedor de sucesso verdadeiramente influente. É o dono da equipa americana de basquetebol Dallas Mavericks e do site AXS TV (antigo HDNet) e é também conhecido pela sua participação no famoso programa Shark Tank (que, de resto, aconselho vivamente).

No seu blogue, recordou na semana passada um post que fez em 2008, por se aplicar na perfeição ainda hoje. Lê-lo fez-me pensar no caso português, e o quanto os empreendedores portugueses concordam com ele implicitamente: a taxa de IRC, TSU ou qualquer outro aumento de imposto que está na ordem do dia tem um impacto completamente marginal na decisão da criação e desenvolvimento de um negócio. 

A verdade é que ter a equipa certa, o projecto certo na altura certa, e, acima de tudo, muita dedicação e empenho aumentam, estes sim, as hipóteses de sucesso. As medidas do governo impactam de forma significativa as grandes empresas, mas o impacto em novos projectos é insignificante.

A medida da TSU é, na minha opinião, errada e não vai surtir nenhum dos efeitos pretendidos para além de aniquilar o já baixíssimo poder de compra dos Portugueses. (actualização - parece que prevaleceu o bom senso e a medida já não irá avançar).

Ainda assim, o meu argumento é que o empreendedor que quiser vencer, poderá fazê-lo sem ter que se preocupar com aumentos de taxas, a sua preocupação deverá ser em ter o melhor produto possível.

“Eu não sabia qual era a taxa do imposto [quando criou o seu primeiro negócio, a MicroSolutions] nem queria saber. Tinha uma ideia, um chão para dormir e muita motivação.” (Mark Cuban, tradução livre)

Empreendedorismo como solução

Felizmente temos vários exemplos de empreendedores portugueses em que a sua preocupação é o crescimento e impacto.

Em todo o seu texto, Mark afirma que a salvação para a crise americana está exactamente nos empreendedores, mas que a ação deles não necessita de nenhum apoio do estado.

Em Portugal temos das melhores universidades europeias, os salários são baixos (muito mais baixos do que deveriam ser), e temos já vários locais espalhados pelo país para poder desenvolver as nossas ideias - seja em incubadoras, espaços de Coworking e colaboração, excelentes eventos que cobrem todos os temas da tecnologia actual (consulta alguns na nossa secção de eventos).

“A melhor época para os pequenos iniciarem um negócio é quando os grandes estão preocupados em tentar que o seu sobreviva. Não precisas pedir financiamento. Precisas de ser inteligente e focado.” (Mark Cuban, tradução livre)

Os ingredientes já estão todos cá. Procura e estuda os nossos exemplos de sucesso como o Bundlr, o UniPlaces, o Tuizzi e tantos outros. Lê conteúdo interessante como a Nesta Magazine e o Bug da Iniciativa, e menos o que o governo fez de mal esta semana. O que te falta?


Comentários