Wazza - Startup da Semana


Por: Daniel Araújo Há 3 anos, 5 meses atrás

Na semana passada a Beta-i anunciou as 30 startups que irão participar no Lisbon Challenge. Nessa lista, consta uma startup que a NovaWeb tem estado muito atenta - a Wazza. O projecto trabalha na área de mobile, particularmente pagamentos dentro de apps. Fiquem a conhecer a startup e a equipa em mais detalhe:

 

Antes de mais, como é que definem a Wazza?

A Wazza é uma plataforma que permite a empresas que desenvolvem apps maximizar as suas receitas de in-app purchases através dum sistema de recomendação baseado no contexto da app e do histórico do utilizador. Fazendo um paralelo com um exemplo bem conhecido - nós fazemos para as in-app purchases aquilo que a Amazon faz com o seu stock na sua loja online.Adicionalmente, as empresas podem criar campanhas e promoções (dos seus in-app purchases) segmentadas de acordo com perfis de utilização e compra dos seus utilizadores, ter acesso a analytics detalhados sobre vendas e gerir o inventário virtual de múltiplas stores numa única plataforma.


Como é que surgiu o conceito?

O conceito actual surgiu dum pivot relativamente a uma ideia inicial, também ela na área de monetização de apps. Ao desenvolvermos entrevistas de customer development percebemos que as in-app purchases são a grande tendência no que toca a monetização de apps mas que existe um desafio relacionado com uma gestão mais inteligente e personalizada do seu inventário. As soluções actuais permitem apenas criar uma loja estática mas as empresas queriam que o processo fosse automático e, acima de tudo, adequado e personalizado ao utilizador.


Quem é a equipa hoje?

A equipa neste momento é formada por dois engenheiros e co-founders: João e Duarte. Adicionalmente, temos uma pessoa que trabalha numa grande consultora que é nosso advisor em questões mais relacionadas com negócio e branding. Além disso, a nossa equipa é também constituída por todos os clientes, investidores e mentores que nos fornecem feedback valioso.

 

João Vazão Vasques e Duarte Barbosa, fundadores da Wazza

 


O que diferencia a Wazza de outras soluções de compras in-app?

O principal factor diferenciador da Wazza relativamente a outras soluções concorrentes é a forte componente de recomendação e personalização associada a in-app purchases utilizando algoritmos sofisticados de machine learning e técnicas de extracção e análise de enormes volumes de dados. As soluções actuais funcionam apenas como simples editores onde é possível criar in-app purchases, apresentá-los na app e ter acesso a um conjunto de analytics genéricos sobre as vendas. Ao utilizar estas soluções as empresas estão a tratar todos os seus utilizadores de forma igual quando esse não é o caso.Não existe nenhuma plataforma que faça uma gestão de in-app purchases de um modo inteligente e é aí que nós queremos adicionar valor. Acreditamos que mostrando aos utilizadores aquilo é mais relevante de acordo com o seu histórico, contexto actual da app, ou anteriores acções de outros utilizadores estamos a melhorar a sua experiência de utilização e a aumentar a probabilidade de haver uma compra. Esta componente de recomendação, aliada à capacidade de realizar campanhas e promoções segmentadas torna todo a gestão de in-app purchases muito mais eficiente e automática.

Qual o vosso Modelo de Negócio? Como medem o vosso potencial de mercado?

O modelo de negócio da Wazza é baseado num sistema de subscrição mensal com vários planos de preços (modelo típico da maioria das soluções Software as a Service). As variações entre os planos de preços são função dum conjunto de parâmetros tais como o número de apps da empresa ou número média de utilizadores mensais, por exemplo. De acordo com um estudo da Gartner do final do ano passado, as receitas globais de in-app purchases vão ser de 8 mil milhões de dólares este ano sendo que em três anos esse número irá ascender aos 37 mil milhões de dólares. É um mercado com um potêncial de crescimento muito interessante. Por uma questão estratégica e de recursos estamos focados no nicho dos jogos (cerca de 80% das apps são jogos) mas queremos que a Wazza possa ser usada por qualquer empresa cujas apps utilizem in-app purchases como sistema de monetização.

Qual é o estado actual da Wazza?(Procuram beta-testers, ainda emdesenvolvimento, etc)

Neste momento estamos a terminar o desenvolvimento da primeira versão da plataforma que deverá estar pronta no início de Maio. Embora já tenhamos uma lista de beta-testers em vários pontos do globo, estamos sempre disponíveis para falar com potenciais testers para saber de que forma os podemos ajudar.

Como é que vocês têm atraído potenciais clientes? Sentem que vocês estão a mostrar às pessoas um problema que não sabiam que tinham, ou por outro lado, era uma necessidade já latente que vocês estão a responder?

Dado que somos uma solução num segmento B2B ou B2D (Developer), a nossa principal abordagem tem sido vendas directas (email, Skype). Outro canal importante que explorámos (por convite duma empresa Indiana) foi escrevermos artigos em blogs. Verificámos que estes canais foram os que obtivermos um número de leads com maior qualidade. O problema já existe e é bem global - todas as empresas que desenvolvem apps querem maximizar receitas sem afugentar utilizadores. Ter apenas um inventário de in-app purchases não é sinónimo de um grande volume de vendas. Estas empresas querem mecanismos inteligentes que façam a gestão automática mas não os querem desenvolver; não faz parte do seu core business. É aí que nós entramos.


Quais são as principais funcionalidades que irão ser implementadas na Wazza no futuro próximo?

De momento, trabalhamos no pressuposto que as empresas já têm a sua base de utilizadores e apenas pretendem maximizar a sua monetização. No futuro, para além de melhorias no sistema de recomendação e gestão de campanhas e promoções, gostaríamos de fechar o ciclo, isto é, oferecer ferramentas para empresas poderem angariar novos utilizadores.

Têm algum conselho para os que estão agora a começar a pensar criar uma Start-up?

Preserverança e humildade. O caminho não é fácil, quem vos disser o contrário está a enganar-vos (e bem)! Sejam firmes, tenazes e tenham uma visão muito clara daquilo que querem fazer e do caminho que querem trilhar. Sejam também humildes, oiçam conselhos de pessoas mais experientes e não tenham medo de mudar de rumo se tal for necessário. Finalmente - e mais importante que tudo - divirtam-se!


Comentários