World Summit Award 2014: quem são os finalistas portugueses


Por: Fábio Silva Há 3 anos, 3 meses atrás

São sete as aplicações móveis portuguesas escolhidas para a lista final ao World Summit Award, da Organização das Nações Unidas (ONU). A natureza destas aplicações é bastante plural e abrange ramos distintos como o jornalismo, turismo e até a saúde. Fique a conhecer mais sobre os grandes finalistas que prometem elevar bem alto o nome do empreendedorismo nacional.


Plataforma de serviços empresariais desenhada para PME, destinada a aumentar a eficácia do negócio, através de soluções de back-office e de serviços móveis.

Permite aos utilizadores saber os preços dos medicamentos e identificar as alternativas mais baratas, tendo em conta a prescrição do médico. Permite a leitura dos códigos de barras das embalagens e funciona online e offline. Tem também a possibilidade de identificar a farmácia mais próxima.

É um jogo educacional desenvolvido em parceria com a Agência Espacial Europeia para plataformas móveis, que visa despertar o interesse dos mais jovens pela observação das estrelas e a astronomia. Fornece informação científica sobre estrelas e constelações e sobre a mitologia grega.

Desenvolvida para a Associação de Municípios do Vale do Sousa, disponibiliza conteúdos organizados por proximidade e por rota, realidade aumentada, localização no mapa, conteúdos multimédia, visitas virtuais e vídeos e locução áudio.

É uma plataforma desenvolvida para o jornal diário digital, fornecendo o acesso a conteúdos jornalísticos exclusivos, entre notícias, opinião e análises, mediante assinatura.

Apela à doação de sangue, fornece informação sobre as reservas de sangue do Instituto Português do Sangue e Transplantação, grupos sanguíneos onde são necessárias mais doações e locais mais próximos para doar. Em casos de necessidade extrema, envia alertas para todos os utilizadores registados, compatíveis com o grupo sanguíneo em falta.

Permite à população daltónica identificar as cores dos objetos através da câmara de um telemóvel, ajudando a minorar um problema que afeta cerca de 10% da população masculina mundial. Aplicação é de uso simples, basta o utilizador apontar a câmara do dispositivo para a superfície que pretende identificar e no topo do ecrã aparece o nome da cor acompanhado do símbolo ColorADD( R ) correspondente.
No ano passado, o projeto True-Kare ganhou na categoria e-Health & Environment. Em 2012, Portugal conseguiu dois prémios: a aplicação Back in Time na categoria m-Learning & Education e a aplicação AlzNav na categoria m-Inclusion & Empowerment. Em 2011, foi a PORDATA, a base de dados online da Fundação Francisco Manuel dos Santos, que foi distinguida como um dos cinco melhores projetos mundiais na categoria e-Science & Technology.

Comentários